domingo, março 29, 2009

Saudades

Nasci numa cidade do interior. Não lhe sinto a falta. Pouco me diz. Não me chama. Mas a aldeia dos meus avós, que é dizer a aldeia dos meus pais, está a cada momento à espera para me assomar aos olhos. E nessa altura sinto também falta da rua em que cresci, não da cidade inteira, mas dessa rua, como uma extensão da aldeia dos meus avós, que tem nome de origem egípcia, dizem.

Sinto falta dessa aldeia, belíssima, como sinto falta do que era eu nas férias grandes de Verão.

0 Comentários:

Enviar um comentário

Subscrever Enviar comentários [Atom]

<< Página inicial