sexta-feira, fevereiro 20, 2009

penas penas mais penas

Dou uma volta pela blogosfera e diasim dianão é uma livraria que fecha um editor que muda de ares uma editora que vai à vida. That's life. Mas não, todos lamentam e aijesusquenãoseiquemais. Foda-se. Onde é que estão os emingueis e os balzaques. Não. Tudo é aijesus. Mas aiquefechoumaisumaeditora. So what? Foda-se. E encontros de poetas. Aimeudeusqueestoutãomal, leste aquele poema em que comiserei? Aidemim. Sou brilhante a ser aidemim não sou caro amigo? Como não, e eu que cantei as misérias na esquina daquele desencontro, leste-me, leste-me? Querido amigo, que poesia, que hipérbole magoada no terceiro verso, doeu-te muito? É um vazio muito grande, muito grande. Viste por aí o Sebastião Alva? Não, o filho da puta gosta de sofrer sozinho, egoísta de merda. O cabrão não partilha o pardieiro com ninguém, vailonge. Que se foda.

0 Comentários:

Enviar um comentário

Subscrever Enviar comentários [Atom]

<< Página inicial