quarta-feira, julho 21, 2004

Artes e espectáculos II

Não fui eu que encomendei esta peça tragicómica. Limitei-me a estar quieto e a seguir o levantar do pano, as entradas do elenco com adereços colados a pastilha elástica, ver descer o pano e apagarem-se as luzes para as palmas. Oscar, o Wilde, não teria feito melhor.

Brilhante, bis, bis. Mas agora vamos às coisas sérias. Ou não há nada a fazer do rectângulo luso?

Um abraço e até logo

0 Comentários:

Enviar um comentário

Subscrever Enviar comentários [Atom]

<< Página inicial