quarta-feira, fevereiro 06, 2008



VERGONHA



Que o Peru tem das pessoas aparentemente mais pobres do Planeta já o sabia. Vejo o National Geographic. O viajante em causa recebe hospedagem de uma família que mata um porquinho da índia para o seu jantar. As crianças têm aquele olhar entre o trágico e o deslumbramento mudo. Em troca - costume local - ele faz a sua oferenda. Entretanto, eu ando preocupado sobre que modelo da máquina de café Nespresso hei de ter como prenda de anos. A oferta dele, coisas de que eles precisam: sal, uma outra coisa que não percebo e fósforos para poderem fazer fogo. Sinto vergonha das minhas vaidades, da minha suposta estética de existência depositada numa Krups não-automática. Sal. Fósforos. Será difícil nos próximos dias escapar a uma vergonha que me deixa triste. Por não conseguir ser menos do que isto que eu sou.



0 Comentários:

Enviar um comentário

Subscrever Enviar comentários [Atom]

<< Página inicial