sexta-feira, maio 20, 2005

Acreditar no mundo II

Ou notícias destas: "Dois prisioneiros afegãos detidos em Bagram, no Afeganistão, foram torturados até à morte por soldados norte-americanos em 2002, noticia hoje o New York Times, que cita o relatório de um inquérito realizado pelo exército dos Estados Unidos. (...) O documento, de que o New York Times obteve uma cópia, relata nomeadamente como Dilawar, um jovem taxista afegão acusado de ter participado num ataque com foguetes contra uma base norte-americana de Khost (sudeste), recebeu mais de 100 golpes nas pernas antes de morrer, em Dezembro de 2002. Segundo o relatório, a autópsia feita posteriormente descrevia os ossos das pernas de Dilawar como "pulverizados". "Vi ferimentos semelhantes numa pessoa que tinha sido atropelada por um autocarro", declarou a tenente-coronel Elizabeth Rouse, citada no relatório. Quando o inquérito à morte de Dilawar foi concluído, lê-se no relatório, os investigadores estavam convencidos da sua inocência. O relatório cita outro caso de um afegão, Habibullah, que morreu na sequência de um ataque cardíaco provocado, veio a concluir-se, por um coágulo de sangue originado por golpes repetidos nas pernas. "Os porta-vozes do exército norte-americano afirmaram que o homem morreu de causas naturais, mesmo depois de os investigadores encarregados do inquérito àquela morte terem concluído que foi um homicídio", lê-se no relatório."


Um abraço e até já

0 Comentários:

Enviar um comentário

Subscrever Enviar comentários [Atom]

<< Página inicial