quarta-feira, dezembro 15, 2004

As catacumbas da vida política

Como é revelador ver duas pessoas sentadas frente às câmaras de televisão a assinarem promessas de amor e pactos de não-agressão. E ainda são coligação. Imaginemos que não eram. Como seria?

"seiexactamenteoquevoufazerprimeirovououviropresidenteda
repúblicaenominutoseguintedigo-lheoqueéqueoCDSquerecomoé
quevai" - Pois, viu-se. Há minutos que duram eternidades. Internidades. E, já agora, externidades, n'est pas herr Portas?

E a assinatura de um pacto de não-agressão durante a campanha eleitoral? É lindo - porventura, se não fosse para chorar, o momento mais hilariante das lides políticas do quotidiano luso.

Eu, por mim tenho saudades de Nova Iorque. Aonde nunca fui, mas onde estive milhares de vezes.


Um abraço e até logo

0 Comentários:

Enviar um comentário

Subscrever Enviar comentários [Atom]

<< Página inicial