quinta-feira, dezembro 09, 2004

As mãos sujas

Um relatório da UNICEF diz coisas terríveis. Uma em cada duas crianças sofre às nossas mãos por todo o Mundo: fome, frio, sede, doenças, maus-tratos, abandono e outras bestialidades de que apenas nós somos capazes. Diz a UNICEF: "uma em cada seis crianças sofre de fome, uma em cada sete não tem qualquer espécie de cuidados de saúde, uma em cada cinco não tem acesso a água própria para consumo e uma em cada três não tem casa de banho" - eu, esta noite, já não sabia o que havia de fazer só porque a minha filha não parava de tossir.

Há dias, vi na "2" um bocado de um documentário sobre elefantes. Breve resumo: um elefante-bebé perdeu a mãe. O grupo estava em migração e o pequeno filhote órfão era apenas um embaraço. Resolvem deixá-lo à sua sorte - empurrando-o - e seguem caminho durante a noite. De imediato, o pequeno elefante é rodeado por hienas que o atacam. Os seus gritos de pânico soam pela madrugada. Tão suplicantes foram que todo o grupo regressa e o integra na caminhada. (Não sei depois o que lhe aconteceu - mudei de canal - o que vi disse-me tudo sobre a "nossa" natureza; nossa, dos humanos, animais e racionais.)

Hoje, quando soarem as badaladas da meia-noite, terão morrido por todo o Mundo mais 29 mil meninos e meninas que não chegaram aos cinco anos. O número é tão inacreditável como os 10,6 milhões que morreram o ano passado, antes de completarem esses cinco anos.

É pela esperança média de vida que se mede o desenvolvimento de uma civilização. Os números dizem tudo sobre o actual estado de regressão da Humanidade.


Um abraço e pensemos nisto antes de lavar as mãos para o jantar

0 Comentários:

Enviar um comentário

Subscrever Enviar comentários [Atom]

<< Página inicial