quarta-feira, maio 12, 2004

Não sei o que dizer

O facto é tão revoltante que quase consegui evitar pensar nele e escrever sobre ele. Há tempos escrevi sobre uma criança palestiniana ao colo do pai morta por soldados israelitas. A imagem era terrível - não sei o porquê mas era-o ainda mais terrível para mim porque parecia que a criança apenas dormia um sono merecido.

Há dias, palestinianos mataram uma mãe grávida e as suas três filhas. Não há distinção na revolta que senti numa e na outra situação. Não as vejo como parte de um conflito entre Estados. Custa-me por estarem no centro de ódios entre seres humanos.

Há dias voltei a ver uma imagem de uma menina israelita a chorar, em pânico, nos braços do pai, deitados por terra atrás de um carro, durante um ataque palestiniano aos colonos - na Faixa de Gaza. Na mesma Faixa de Gaza vi há dois dias uma foto de um pequenino palestiniano a chorar à beira da sua casa demolida pelo exército israelita.

Todas essas imagens me provocam angústia irrespirável. Um peso no cérebro que quase não me deixa pensar. Sou pró-israelita? Sou pró-palestiniano? E o que interessa isso?

Um abraço e até logo

0 Comentários:

Enviar um comentário

Subscrever Enviar comentários [Atom]

<< Página inicial